sexta-feira, 27 de abril de 2012

Não Tentarás o Senhor - Cássio Jardim

   Aos membros do Gospel Parkour, igreja de Cristo e a todos os que também foram chamados para serem santos e que em todo lugar invocam o nome de nosso Senhor Jesus Cristo, a graça de Deus seja convosco.
   Nesta semana, Deus colocou em meu coração uma pergunta para ser compartilhada com com meus irmãos do Gospel Parkour: temos tentado a Deus?
   Sabemos que, na disciplina que praticamos, passamos muitas vezes por situações de risco e, geralmente, nós mesmos somos responsáveis por tais situações, quando tentamos nos ressaltar perante outros praticantes ou nos sentimos desafiados a superar nossos limites. Entendemos por limite, segundo o dicionário: Subst. 3. Ponto que não se Deve ultrapassar. Há diferença entre conhecer e ultrapassar o limite. Quando buscamos conhecer nossos limites, superamos nossos bloqueios apenas até determinado ponto, de onde, humanamente, não se pode mais ultrapassar. Por outro lado, ao tentarmos superar o limite, saímos de nossa zona de segurança e pecamos, tentando a Deus. Ora, vemos em Mateus 4:6 que, quando Jesus foi levado pelo Diabo ao alto do pináculo do templo, ouviu as seguintes palavras do tentador: "Se tu és Filho de Deus, lança-te daqui abaixo; porque está escrito: 'Aos seus anjos dará ordens a teu respeito'; e 'eles te susterão nas mãos para que nunca tropeces em alguma pedra.'". Mas o nosso Salvador respondeu: "Também está escrito:'Não tentarás o Senhor teu Deus."
   Por causa desta sabedoria, meus irmãos, estamos livres das mãos do inimigo e temos o direito à salvação, pois se Jesus pecasse naquela hora, e se lançasse dali, nós estaríamos condenados pela eternidade. Assim também nós somos diariamente tentados a realizar movimentos impressionantes e até absurdos em prol do nosso próprio engrandecimento e pecamos não somente contra Deus, mas contra o seu templo em nós: "no qual também vós sois edificados para morada de Deus no Espírito." (Efésios 2:22)
   Nosso corpo é templo do Espírito Santo de Deus, portanto devemos cuidá-lo e mantê-lo são, mas ao invés disso o ferimos e machucamos sem medida? Tomemos cuidado com as tentações da vaidade para não cairmos (literalmente) e nem atentarmos contra o que é de Deus. Busquemos a Deus e peçamos a Ele discernimento diante das provações, além de treinarmos conscientes de que somos capazes de todas as coisas, mas não por nossa própria força e sim pelo Seu poder. Incentivemo-nos uns aos outros a prosseguir no caminho do Senhor, com espírito de mansidão e, para que não sejamos culpados pelos erros de outros irmãos: "Não nos tornemos vangloriosos, provocando-nos uns aos outros, invejando-nos uns aos outros.". (Gálatas 5:26)
   Não devemos atrair a atenção para nós mesmos e sim para o Deus que existe em nós e Ele se encarregará de nos exaltar, no Seu tempo, porque esta também é uma de Suas promessas. Controle seus impulsos e não se deixe guiar pela emoção do momento, porque também está escrito: "Como a cidade derribada, que não tem muros, assim é o homem que não pode conter seu espírito.". (Provérbios 25:28)
   Enfim, irmãos, reflitamos sobre nossa conduta nos treinos e procuremos andar de acordo com a Palavra de Deus, para que Ele possa nos conduzir pelo caminho reto e revelar qual é a Sua boa, perfeita e agradável vontade para nossas vidas.Deus os abençoe.

- Cássio Jardim

   Nota do Editor: Vale ressaltar que, além da importância bíblica, o tema proposto é tratado no próprio lema "ser e durar", e por isso devemos sempre nos manter atento até onde vai nosso limite, o que é o limite e o que tem sido simplesmente um exibicionismo ou uma "ceninha" nova para algum vídeo. Vamos nos voltar para a simplicidade de fazer aquilo que está em nosso perfeito domínio, e não àquilo que vai impressionar quem nos observa ou que observará.


Receba nossas atualizações:

Parceiros


Nosso Twitter