quarta-feira, 12 de junho de 2013

Palestra, Aula e Apresentação no Colégio COC São Lourenço - MG



   Na última quinta-feira, 06/06, o GP São Lourenço esteve no Colégio COC, ministrando uma palestra e uma aula aos alunos do 9º ano (Ensino Fundamental), 1º e 2º ano (Ensino Médio). Contudo, não foi uma simples palestra sobre o que é o parkour e o freerunning, mas um trabalho de ligação entre essas atividades e a administração pública.
   A ideia deste trabalho na escola, intitulado "O Percurso da Vida Pública Saudável", surgiu de um trabalho de faculdade da disciplina "Administração Pública". Samuel Maciel, atual líder do GP e membro da diretoria do GP São Lourenço, cursa administração na Faculdade Victor Hugo, de São Lourenço, e foi proposto nas aulas que as equipes desenvolvessem algum tipo de trabalho que tornasse toda teoria passada dentro da sala de aula em algo prático. Então Samuel teve a ideia de intercalar a disciplina ensinada, naturalmente, no parkour à essência primordial da política e da administração pública, formando alguns tópicos como mostrados a seguir:

  • Utilização do Ambiente Público: por ser treinado na rua, o praticante de parkour passa a respeitar mais as praças ou qualquer outro local de treino, pois deixa de ser um simples ambiente urbano e passa a ser sua academia. Além da preservação particular, o praticante passa a incentivar demais pessoas que respeitem o ambiente e, inclusive, fiscaliza os órgãos públicos responsáveis pela manutenção dos locais.
  • Respeito pelos Limites: você não deve tentar algo que não está preparado. Por meio do parkour podemos perceber que existem momentos exatos para conquistarmos algum movimento, e o mesmo ocorre em nossas vidas, caso façamos algo em momento inoportuno, podemos nos machucar ou machucarmos outros. Quantos políticos buscam a eleição sem estarem prontos? O exemplo do político é para retratar como o parkour se reflete na vida, pois da mesma forma que uma escolha despreparada pode levar a machucados em si próprio ou em outros, a escolha de ser um político, que carregará a responsabilidade de buscar o bem comum, sem estar preparado, pode levar a machucar a si próprio e à população que depende da voz desses que são elegidos. 
  • A Evolução Surge ao Ajudar o Outro: o parkour surgiu, dentre outros, do conceito de "ser forte para ser útil". A motivação, para o ganho da agilidade em ultrapassar obstáculos, foi o desejo de salvar e ajudar vidas. Um momento de treino, em que se tem tempo para pensar antes de qualquer movimento, torna mais fácil o acerto, mas em um momento de risco e apuro, em que, ou você faz um movimento para salvar alguém ou você desiste, a responsabilidade se torna maior e o tempo de escolha menor, tornando o momento do movimento mais intenso e pedindo mais técnica do atleta. Evoluir para si, em um treino, começa a parecer simples, enquanto treinar pensando em ter que fazer algo em momentos de apuro, principalmente envolvendo outras vidas, se torna uma grande responsabilidade. Não importará seu folego, suas roupas, o que você carrega em suas mãos, você, por essência da atividade, buscará ajuda. Além disso, mais difícil do que aprender a conhecer seus limites, é levar alguém a conhecer seus próprios limites. Trabalhar em prol do bem do outro, da evolução do próximo, respeitando suas limitações e entendo o seu entorno, essas são lições ensinadas no parkour quando o atleta percebe que, além de própria evolução, ele pode viver momentos inesquecíveis ao buscar ajudar na evolução de outros, com a satisfação de ver seus amigos conquistando coisas antes inimagináveis e compartilhando experiências únicas. Na vida pública, quantas vezes pensando que nosso trabalho não é simplesmente feito pela renda do final do mês, mas para levar um produto ou serviço em benefício do próximo? Até que ponto estaríamos dispostos a arriscar o que temos para levar mais qualidade ao outro? Talvez a resposta positiva para essas duas perguntas nunca chegará aos 100%, pois o capitalismo tornou e torna o homem cada vez mais egocêntrico, mas buscar se aperfeiçoar nessas questões é algo bastante válido.
  • Valor nas Decisões: um segundo de decisão errada pode resultar em feridas eternas, tanto no parkour, quanto na vida. O problema acontece quando percebemos tão bem o risco físico no parkour, mas fechamos os olhos diante dos riscos nas decisões abstratas da vida. Ao se colocar rotineiramente sobre o processo de decisão e entender sua importância, começamos a percebê-lo mais intensamente e a questionar se estamos realmente fazendo algo racional ou apenas seguindo o irracionalismo da sociedade.
  • A Mudança do Costume: talvez o maior motivo do Brasil não mudar seja a descrença dos próprios brasileiros em que há uma forma de saída. A rotina faz com que não percebamos as oportunidades que temos, como demonstra o texto "A Complicada Arte de Ver - Rubem Alves", e para isso montamos um vídeo mostrando a escola de um novo ponto de vista;

   Após abordar esses temas e uma explicação sobre o parkour e o freerunning, a equipe GP São Lourenço leva os alunos à aula prática mostrando-os como as teorias da sociedade são formadas de práticas vivenciadas em diversas atividades e que, muitas das vezes, não percebemos. Os alunos demostraram-se bem abertos à prática, participaram e se dedicaram na palestra e na aula e, provavelmente, a equipe estará levando esse projeto para todas as escolas da cidade após o mês de Julho. Enquanto isso, confira as fotos:

(Clique sobre a imagem para ampliá-la e comentar no Facebook) 
                
-->

Receba nossas atualizações:

Parceiros


Nosso Twitter