Quem Somos

   Fundadores:
   Samuel Lopes Maciel (São Lourenço - MG)
   Thiago da Silva Ferreira (Rio Branco - AC)
   Alcemberg Flores da Silva (Manaus - AM)

   Atual Líder:
   Samuel Lopes Maciel (São Lourenço - MG)

-------------------------------------------------------------------------------------------------------

   1. O que é ser cristão?
   É crer que há um único Deus, onipotente, onisciente e onipresente; criador dos céus, da terra e de todas as criaturas; e de maneira especial, criador do homem conforme sua imagem e semelhança. Ao dar liberdade ao homem, Ele viu sua criação trilhar rumo a um caminho errado. Assim enviou parte de si mesmo, seu filho, para abrir um canal de conexão direta com os humanos, demonstrando qual era o caminho correto a ser seguido e sua real e principal característica, o amor. Após mostrar o caminho correto com seu próprio exemplo de vida, para estabelecer essa conexão, seu filho, mesmo sendo inocente, em um ato máximo de altruísmo, aceitou ser condenado a morte. A condenação de seu filho, um homem inocente, um ser puro, foi análoga a um sacrifício, pois o povo pôde escolher condená-lo ou não. Nesse sacrifício, seu filho foi completamente dilacerado, passando por grande sofrimento físico e psicológico. Portanto foi entregue o corpo e o sangue do inocente filho de Deus para purificação daqueles que aceitassem que esse caminho leva a vida e a verdade eterna.
   A Bíblia é a palavra de Deus, um manual de como o ser humano deve se portar diante de todas as adversidades, tendo vários exemplos de homens e mulheres que se conectaram ou não a Deus. Há na Bíblia vários mandamentos e sua leitura demonstra ser um tanto mutável com o passar do tempo e de acordo com o contexto. Assim um cristão deve fazer todos os seus atos buscando a conexão com Deus por meio de Cristo, tendo como principal fundamento o único mandamento adicionado por Jesus a todos os mandamentos existentes antes dele:

“Amar a Deus acima de todas as coisas e ao próximo como a ti mesmo”.

   Por mais que observemos e justifiquemos todos os mandamentos dentro de contextos socioculturais, o mandamento complementar inserido por Jesus Cristo, rompe a barreira do tempo, da cultura, da lógica racional do homem ou mesmo do instinto irracional humano. Logo, um ato altruísta não se explica simplesmente pela formação do homem ou pela natureza humana, e sim pela própria ação de Deus através daquela vida. Assim, ajudar as pessoas nada mais é que ser ferramenta para a ação de Deus na vida de outros.

   2. No caminho, o Cristão e o Tracer

   Há várias analogias possíveis da conduta cristã com a vivência do verdadeiro parkour. Vários exemplos a serem seguidos e estudados, como guerreiros, líderes, pessoas altruístas, etc. Mas gostaríamos de mostrar qual é o fundamento básico:
   Comecemos por observar o mandamento fundamental “Amar a Deus acima de todas as coisas e ao próximo como a ti mesmo” dentro de sua triplicidade.
   Primeiro, o “Amar a Deus acima de todas as coisas” reflete que antes de qualquer prática ou entendimento somos cristãos e devemos fazer todos os atos para agradar e nos manter conectados a Deus. Obviamente nem sempre conseguimos, mas isso não nos afasta completamente de Deus! Apenas dificulta a interação que era feita por meio da conexão. Deus permanece ao nosso lado, pronto para o momento em que clamarmos por socorro, que geralmente é o momento em que colhemos o mal que plantamos.
   Após isso o “...e ao próximo...” é a parte que se conecta ao “ser forte para ser útil, não só para si, mas também para os outros”. Devemos ser fortes para que possamos, por amor as pessoas, ajudá-las em quaisquer dificuldades. Já que o resultado final do parkour é tornar a pessoa autônoma em sua vida diária (veja o vídeo “Eu pulo de telhado em telhado” de David Belle), como não considerar o ato de tornar alguém autônomo em sua mobilidade física um ato de amor? Mas “ser forte” não deve estar apenas no sentido físico, pois o corpo nada mais é que veículo do espírito, “ser forte” é ter a mente forte, a conduta forte, o espírito forte, pontos que nos remetem a observação de Hebert sobre o físico, o viril e o moral como forças dentro do Método Natural (veja os textos da doutora Carmen Lúcia Soares sobre Método Natural ).
   Por fim, “...como a ti mesmo.” é a parte que se conecta a “ser e durar”. Nos conduz a alto preservação que devemos viver, nos afastando de condutas nocivas a nossa integridade física, mental e espiritual. Num outro sentido, isso nos iguala, fazendo com que eu tenha o dever de amar as pessoas como ao meu próprio ser, passando a nos considerar como iguais ou até mesmo como um só, quando passar a não julgar e observar os fatos também pela ótica dos outros.

   3. O que é o Gospel Parkour?
   O GP nada mais é que um grupo que permite ao tracer cristão saber que não está sozinho. Ter certeza de que praticar parkour não irá afastá-lo de Deus, pelo contrário, isso irá destacar ainda mais sua conduta cristã. Além disso, o GP vem se firmando para ser um reduto de apoio a todos os tracers, independente de seus pensamentos ou de seus problemas.
   Visto como um ato evangelístico por parte das igrejas e como um meio de quebrar o preconceito por parte da cena nacional do parkour, diante da grande abrangência da crença cristã no Brasil e no mundo, o GP se tornou também um elo que ameniza as relações entre a Sociedade e o Parkour.
   Para pensar: Em nossa sociedade fomos acostumados a ver Deus como alguém distante ou até mesmo inexistente. Você que está lendo esse texto, mal sabe que enquanto lê, ele está ao seu lado te olhando com amor e querendo se conectar com uma pequena parte dele, que foi colocada dentro de você antes mesmo de você ser criado.

Fillipe Rufino Ramos (Movimente)

   Nota do autor: Que este texto não seja para a minha honra ou para a minha glória, mas sim para a verdadeira honra e gloria do meu Pai Eterno. Portanto assino o texto, como um reles pecador perdoado pelo sangue de Cristo, lutando para ser um sacrifício vivo ao meu Deus.

Parceiros


Nosso Twitter